Dieta Paleo & Crossfit – Introdução a Dieta Paleo (Vídeo)

Fala aí pessoal, eu não morri não, comecei um novo projeto, o www.domineomundo.tv (https://www.youtube.com/c/domineomundotv) e por conta disto estou meio afastado do Projeto Agogê no momento, mas ele tá indo de vento em popa e em breve atualizarei aqui o nosso post semanal. Por enquanto, deêm uma olhada no vídeo de introdução a Dieta Paleo que gravei pro canal.

Se você gostou deste post, curta a nossa página no Facebook e compartilhe com seus amigos.

Projeto Agogê – Semana 17

grafico.semana17.projeto.agoge

Esta semana foi complicada do ponto de vista de falta de tempo, logo, consegui me dedicar apenas a alimentação pela Dieta Paleo, deixando os treinos de CrossFit um pouco de lado, o que acabou resultando em um resultado satisfatório apenas.

Semana passada, eu estava pesando 103,8 kg e esta semana pesei 103,5 kg, o que não é muita diferença, mas ainda possuo uma folga de 1,5kg na meta semanal, o que ainda me dá certa tranquilidade.

grafico.gordura.musculo.semana17.projeto.agoge

Com relação ao gráfico de gordura corporal e músculo, parece que ele sossegou e começou a ser mais realista, vamos continuar acompanhando.

Segue os dados da semana:

Dados Início Semana Atual
Peso Corporal (Kg) 113,8 103,5
Gordura Corporal (%) 33,4 30,6
Índice de Massa Corporal (IMC) 33,3  30,2
Músculo Esquelético (%) 28,8  31,0
Metabolismo Basal (cal) 2099  1993
Gordura Visceral (nota) 12 10
Idade Corporal (anos) 80 75
Pescoço (cm) 45,5 43,0
Braço (cm) 34,0  33,5
Peito (cm) 117,0  109,0
Abdômen (cm) 113,0  103,0
Antebraço (cm) 27,0  26,0
Quadril (cm) 117,5  109,0
Coxa (cm) 65,0  64,0

Abaixo segue as fotos semanais:

projeto.agoge.semana17.foto01 projeto.agoge.semana17.foto02 projeto.agoge.semana17.foto03

Estou adiantado em três semanas com relação ao cronograma, o que começa a me preocupar um pouco pois com certeza a partir de agora, acontecerão alguns platôs de peso que para serem vencidos exigirão muita dedicação, o que na correria do dia a dia, pode ficar complicado, mas de qualquer forma, o resultado continua bastante satisfatório.

Se você gostou deste post, curta a nossa página no Facebook e compartilhe com seus amigos.

Levantamento de Peso Olímpico (LPO) no CrossFit, tudo que você precisa saber

levantamento.olimpico.projeto.agoge.tudo.sobre

Como todos os leitores deste blog e os praticantes de CrossFit já devem ter percebido, o Levantamento Olímpico é um dos pilares do CrossFit, tornando-o um dos mais intensos esportes da atualidade. Para ajudar a todos que estão começando a entender mais sobre este esporte que tanto impressiona, resolvi fazer este artigo.

Fazendo uma breve introdução histórica, desde que mundo é mundo os homens sempre competem sobre quem melhor do que outro, vide lema olímpico “Citius, Altius, Fortius” ou traduzindo do latim, mais rápido, mais alto, mais forte. A primeira competição datada de levantamento olímpico é de 1891, em uma época que não havia limite de peso , sendo que qualquer um que levantasse o peso, seria o mais forte. Também neste época, o levantamento não era como é hoje, existindo o levantamento de uma mão e o levantamento de duas mãos.

O esporte continuaria a evoluir até se tornar um esporte olímpico oficial em 1920. Em 1922 havia cinco categorias por pesos e o esporte era composto de três levantamentos: o overhead press (desenvolvimento), o clean and jerk (arranco) e o snatch (arremesso). Todos os três levantamentos representavam diferentes modos de erguer um peso sobre a cabeça.

Durante os primeiros 40 anos de competição, os três levantamentos seriam disputados baseados no maior peso erguido em cada um dos três; o levantador que totalizasse o maior peso (ou seja, tivesse a maior soma de cada um dos seus melhores levantamentos) era o vencedor geral, embora fosse possível vencer eventos individuais.

É importante dizer que o press seria abolido nas Olimpíadas de 1972 devido a alguns problemas sérios para julgar o levantamento (o movimento havia virado quase um supino em pé, devido à permissão de se curvar para trás). A partir daquele ponto, o esporte Levantamento de Pesos Olímpico seria disputado somente com o clean and jerk e o snatch. Para entendermos melhor, vamos ver um pouco mais sobre os movimentos de levantamento olímpico e os movimentos básicos também:

Deadlift

Traduzindo do inglês, levantamento morto, mas este movimento é conhecido amplamente no Brasil como levantamento terra, é o movimento básico em que o objetivo é apenas tirar a carga do chão até que o corpo fique ereto, sem elevação dos braços. Para ilustrar segue o vídeo abaixo:

Clean (Squat Clean) e Power Clean

Clean (ou Squat Clean) é o movimento que retira a carga do chão, como se fosse um deadlift, mas quando a barra chega a linha de cintura, é puxada em movimento de remada pra cima e o atleta entre em baixa da barra em posição de agachamento para pegar a mesma, apoiando-a nos ombros e ficando ereto. Este movimento é bem técnico e deve ser executado inúmeras vezes pela praticante de CrossFit, pois é essencial para os levantamentos olímpicos. Já o Power Clean é quando o atleta faz a puxada com tanto intensidade que a barra chega a linha dos ombros, sem a necessidade de se fazer um agachamento para pegá-la. Para ilustrar os dois movimentos, seguem os vídeos abaixo:

Press (Desenvolvimento) ou Clean & Press

 O press é um movimento executado após o Clean visto acima, onde o atleta joga o corpo e a cabeça pra trás e levanta a carga acima da cabeça sem dobrar os joelhos, sendo que foi exatamente esta curvatura que transformou o press em um supino em pé e o julgamento do que era realmente um press que levaram a retirada deste movimento das Olimpíadas de 1972. No vídeo abaixo, vemos Serge Reding fazendo um clean and press com 228kg e dá para ver exatamente o ponto em que ele se curva pra trás e levanta a carga aos 0m38s de duração do vídeo, veja:

Este movimento se não for bem executado pode trazer sérios danos ao atleta, sendo assim, segue um vídeo contendo a sua correta execução sem ter uma carga absurda como o vídeo acima;

Snatch (Arranco) e o Power Snatch

Snatch (Arranco) é o um movimento parecido com o Clean, no entanto ao invés de apoiar a barra nos ombros após a remada, a barra deve ser arremessada para cima com força suficiente para que o atleta faça o agachamento e entre embaixo da mesma já com os braços esticados, já ficando ereto com a carga sobre a cabeça. No Power Snatch, a barra é arremessada com tanta força para cima que o atleta não precisa fazer um agachamento completo para já pegar a barra acima da cabeça, fazendo apenas um agachamento parcial.

O Snatch é um movimento muito técnico que acontece em uma fração de segundo e o menor erro na técnica pode fazer com que o peso caia para frente ou para trás, mesmo se a barra estiver alta o suficiente para entrar embaixo dela, por conta disto, o treinamento de Snatch é muito importante para os Crossfiteiros. Uma consideração importante é que uma vez que a barra tem que subir mais alto para atingir a posição travada acima da cabeça, os pesos levantados no snatch são tipicamente cerca de 20% menores do que no clean and jerk, lembrando que este levantamento é um dos feitos pelos atletas olímpicos nas competições. Abaixo veja um vídeo com a técnica do Snatch:

Clean & Jerk (Arremesso)

O clean and jerk é similar ao snatch no fato de que a barra começa no chão e é erguida até a posição explosiva antes de ser atirada, enquanto o levantador se move para baixo dela. A diferença é que a barra é apanhada sobre os ombros e não sobre a cabeça, como no Snatch. Uma vez que a barra não precisa ir tão alto, isso permite que mais peso seja levantado, novamente, em média 20% a mais que no snatch.

O clean and jerk consiste, na verdade, em dois movimentos que, podem ser considerados separados; eles somente são considerados um único levantamento se você fizer o jerk após o clean. O clean foi abordado acima neste texto, então vamos no concentrar no Jerk.

Após ficar em pé com o peso, o levantador mergulha (faz uma leve flexão dos joelhos) e então arremessa a barra sobre a cabeça (o jerk) se movendo sob ela com os braços esticados. Um aspecto chave do jerk, diferenciando-o do press, é que o jerk acontece quase que instantaneamente. A barra não é empurrada e sim atirada sobre a cabeça enquanto o levantador entra embaixo ela, sendo que os cotovelos devem travar imediatamente. Abaixo segue um vídeo mostrando um Clean and Jerk sem muita carga, observe a técnica.

Como o peso não era muito grande, o atleta fez o Jerk sem praticamente tirar o pé do chão, o que é inviável quando se tem muita carga. Com grandes pesos, os atletas utilizam a técnica split, que se consiste em colocar um pé pra frente e outro pra trás durante o Jerk, ajudando no equilíbrio do movimento, como podemos ver em câmera lenta no vídeo abaixo:

 Agora que entendemos os movimentos básicos do levantamento de peso, vamos voltar as olimpíadas. Após a proibição do press e até os tempos atuais, a competição de Levantamento Olímpico ou Halterofilismo, possui as seguintes regras:

  • Os atletas são divididos por:
    • Gênero (Homens e Mulheres)
    • Classe de Peso (Galo, Pena, Leve, Médio, Meio Médio, Meio Pesado, Pesado e Superpesado)
    • Idade (Juvenil, Júnior e Adulto)
  • A competição começa dos mais leves para os mais pesados
  • Todos os atletas possuem três chances de levantar o peso escolhido.
  • Em caso de sucesso, o atleta terá que acrescentar no mínimo 1kg na próxima tentativa.
  • Em caso de fracasso, o atleta fará as três tentativas antes de ser desclassificado, não podendo retirar peso, uma vez que o mesmo já foi escolhido.
  • Em caso de empate, o atleta com menor peso ganha.
  • Em caso de persistência do empate, quem levantou o peso primeiro ganha.

 Atualmente, o maior peso já levantado por um atleta em uma competição oficial, foi em 25 de agosto de 2004, na Olimpíada de Atenas, quando o atleta iraniano Hossein Rezazadeh  levantou no Clean and Jerk (Arremesso) 263,5 Kg, veja o vídeo abaixo:

 

Não contente em destruir o recorde mundial de Arremesso, com direito a risadinha segurando o peso acima da cabeça, levantou mais 210 Kg no Snatch, veja o vídeo:

Para saber mais sobre os atuais recordistas mundiais de levantamento olímpico, clique aqui e confira.

Espero que você tenha gostado do post, tentei abranger tanto um pouca da história, incluindo os recordes e a olimpíada, quanto um pouco da técnica, mostrando a diferença entre os movimentos de levantamento de peso e mostrando através dos vídeos, como deve ser feito cada um destes complexos e extenuantes movimentos. Se por um acaso faltou alguma coisa que você achou pertinente, peço que entre em contato para ajudar a enriquecer este post.

Se você gostou, curta a nossa página no Facebook e compartilhe com seus amigos.

Projeto Agogê – Semana 16

grafico.semana16.projeto.agoge

Esta semana finalmente consegui me dedicar a alimentação, mantendo os principios da Dieta Paleo, sem cometer nenhum grande deslize mas por conta do feriado, os treinos de CrossFit não foram tão frequentes quanto eu gostaria, só que mesmo assim consegui um bom resultado.

Na semana passada, eu estava com 104,8Kg e para minha felicidade, bati esta semana o meu menor peso desde que o Projeto Agogê, com 103,8 Kg, o que me deixa muito orgulhoso pois começamos lá a primeira semana, com 113,8 Kg, logo, hoje, após 112 dias de muita dedicação (esquece o periodo das férias, rs), consegui perder 10 Kg.

grafico.gordura.musculo.semana16.projeto.agoge

Com relação ao gráfico de gordura corporal e músculo, estou cada vez mais descrente com relação a ele, pois ele tá mais louco que o Batman, no entanto vamos continuar acompanhando…

Segue os dados da semana:

Dados Início Semana Atual
Peso Corporal (Kg) 113,8 103,8
Gordura Corporal (%) 33,4 30,8
Índice de Massa Corporal (IMC) 33,3  30,3
Músculo Esquelético (%) 28,8  30,6
Metabolismo Basal (cal) 2099  1988
Gordura Visceral (nota) 12 10
Idade Corporal (anos) 80  77
Pescoço (cm) 45,5  43,0
Braço (cm) 34,0  33,0
Peito (cm) 117,0 109,0
Abdômen (cm) 113,0 104,0
Antebraço (cm) 27,0 27,0
Quadril (cm) 117,5  108,0
Coxa (cm) 65,0  64,0

Abaixo segue as fotos semanais:

projeto.agoge.semana16.foto01.jpg projeto.agoge.semana16.foto02.jpg projeto.agoge.semana16.foto03.jpg

A minha vermelhidão na foto, se deve ao fato de eu ter tirado foto logo após o treino, portanto relevem…rs

Continuo muito empenhado no Projeto Agogê e muito contente com o resultado de 10Kg em 112 dias, ou seja, uma “taxa de perda” de 89,3g por dia, mas não podemos tirar os olhos da meta, visto que ainda faltam 207 dias para o grande dia do Projeto Agogê e ainda são necessários perder 13,8 Kg.

Se você gostou deste post, curta a nossa página no Facebook e compartilhe com seus amigos.

Projeto Agogê – Semana 15

grafico.semana15.projeto.agoge

Esta semana que passou foi bem corrida do ponto de vista profissional, consegui ir apenas uma vez no CrossFit, mas em compensação, me dediquei ainda mais a Dieta Paleo e na minha opinião o resultado não foi ruim não.

Semana passada, estava pesando 105,2 Kg e esta semana baixei para 104,8 Kg, não é grande a diferença, mas me mantive bem perto da meta de perda de 0,5 Kg por semana estalecida no Projeto Agogê.

grafico.gordura.musculo.semana15.projeto.agoge

Com relação ao gráfico de gordura e músculos, acho que esta balança está muito louca pra lhe dizer a verdade porque cada semana ela fornece um resultado totalmente diferente da semana anterior, mas de qualquer forma, vamos continuar acompanhando.

Segue os dados da semana:

Dados Início Semana Atual
Peso Corporal (Kg) 113,8 104,8
Gordura Corporal (%) 33,4 30,6
Índice de Massa Corporal (IMC) 33,3 30,6
Músculo Esquelético (%) 28,8 31,5
Metabolismo Basal (cal) 2099  2029
Gordura Visceral (nota) 12  10
Idade Corporal (anos) 80  74
Pescoço (cm) 45,5  43,0
Braço (cm) 34,0  33,5
Peito (cm) 117,0  109,5
Abdômen (cm) 113,0  103,0
Antebraço (cm) 27,0  27,0
Quadril (cm) 117,5  110,0
Coxa (cm) 65,0 64,0

Abaixo segue as fotos semanais:

projeto.agoge.semana15.foto01.jpg projeto.agoge.semana15.foto02.jpg projeto.agoge.semana15.foto03.jpg

A próxima semana será mais tranquila do ponto de vista de profissional, o que me possibilitara pegar firme nos exercícios e na alimentação, logo, espero um resultado significativo para a próxima semana.

Se você gostou deste post, curta a nossa página no Facebook e compartilhe com seus amigos.

Projeto Agogê – Semana 14

grafico.semana14.projeto.agoge

Como vocês devem lembrar, semana passada foi a volta da merecida férias e como não poderia deixar de o Projeto Agogê foi um pouco prejudicado com um pequeno ganho de peso, mas como tínhamos uma folga no nosso cronograma, continuamos dentro da faixa esperada.

Esta semana foi a volta a rotina normal de Dieta Paleo e CrossFit e os resultados voltaram a aparecer.Nesta semana pesei 105,2 Kg, ou seja, com uma perda de 0,9 Kg da semana passada, aumentando um pouco a folga no cronograma para 1,3 Kg, quase três semanas.

grafico.gordura.musculo.semana14.projeto.agoge

Com relação ao gráfico de músculos e gordura, confesso que acho que a balança está um pouco confusa ultimamente, com grandes oscilações, sendo que peso todo dia em jejum após ir no banheiro após acordar, ou seja, nas mesmas condições, o que não deveria possibilitar tamanhas oscilações. De qualquer maneira, segue o acompanhamento.

Segue os dados da semana:

Dados Início Semana Atual
Peso Corporal (Kg) 113,8  105,2
Gordura Corporal (%) 33,4  31,2
Índice de Massa Corporal (IMC) 33,3  30,7
Músculo Esquelético (%) 28,8  30,5
Metabolismo Basal (cal) 2099  1983
Gordura Visceral (nota) 12  10
Idade Corporal (anos) 80  76
Pescoço (cm) 45,5  43,0
Braço (cm) 34,0  33,5
Peito (cm) 117,0  110,5
Abdômen (cm) 113,0  104,0
Antebraço (cm) 27,0  27,0
Quadril (cm) 117,5  109,0
Coxa (cm) 65,0  64,0

Abaixo segue as fotos semanais:

projeto.agoge_.semana14.foto01 projeto.agoge_.semana14.foto02 projeto.agoge_.semana14.foto03

As medidas e os outros dados medidos pela balança biométrica estão mais ou menos estáveis, a partir da semana que vem irei aumentar o número de treinos semanais, acredito que em breve teremos novidades neste sentido.

Se você gostou deste post, curta a nossa página no Facebook e compartilhe com seus amigos.

Projeto Agogê – Semana 13

grafico.semana13.projeto.agoge

Aos que acompanham o blog, peço desculpas, fiquei quatro semanas sem postar nada, inclusive o acompanhamento semanal, mas tudo por uma boa justificativa (pelo menos pra mim), tirei uma merecida férias e me mandei com minha esposa para visitar uma querida amiga que estávamos a alguns anos sem ver, lá no Velho Continente.

Chegando lá, embora a maior parte do tempo tenha mantido a Dieta Paleo, não pude deixar de experimentar algumas iguarias locais, tais como chocolates, vinhos, queijos e “manjar una buona pizza” ao visitar a Itália, afinal, ninguém é de ferro…

Além destes pequenos deslizes alimentícios, não consegui ir no CrossFit nenhum um dia, embora na Europa tenhamos andando bastante, chegando alguns dias a mais de vinte quilômetros de caminhada num frio de doer, o que com certeza ajudou a não desandar totalmente o Projeto Agogê.

E o que aconteceu depois de quatro semanas de férias?

Obviamente ganhei peso, mas para ser sincero não achei que foi tanto assim, na Semana 09, a última antes das férias, eu estava com 104,6 Kg, estando a frente da minha meta semanal em 4,5 Kg e hoje, ao subir na balança, estava com 106,1 Kg, ou seja, em quatro semanas de férias, sem treinar nenhum dia e com uma alimentação ligeiramente desregrada, meu peso subiu apenas 1,5Kg, o que fez com que eu permaneça um quilo abaixo da minha meta semanal.

grafico.gordura.musculo.semana13.projeto.agoge

 Com relação ao gráfico, que a gordura corporal se manteve e a porcentagem de músculo subiu, o que pra mim não faz muito sentido, mas foi o medido pela balança biométrica utilizada desde do primeiro dia do Projeto Agogê, ou seja, vamos acompanhar nas próximas semanas pra ver o que acontece.

Segue os dados da semana:

Dados Início Semana Atual
Peso Corporal (Kg) 113,8 106,1
Gordura Corporal (%) 33,4  30,9
Índice de Massa Corporal (IMC) 33,3  31,0
Músculo Esquelético (%) 28,8  31,4
Metabolismo Basal (cal) 2099  2046
Gordura Visceral (nota) 12  10
Idade Corporal (anos) 80  75
Pescoço (cm) 45,5  42,0
Braço (cm) 34,0  34,0
Peito (cm) 117,0  110,5
Abdômen (cm) 113,0  103,5
Antebraço (cm) 27,0  27,0
Quadril (cm) 117,5  111,0
Coxa (cm) 65,0  64,0

Abaixo segue as fotos semanais:

projeto.agoge.semana13.foto01 projeto.agoge.semana13.foto02 projeto.agoge.semana13.foto03

Com relação as medidas, elas pouca alteraram depois das férias, com exceção do abdome que surpreendentemente diminui, o que me deixa com certeza, bastante contente.

Voltando agora de férias, tenha várias ideias para o Projeto Agogê e vamos trabalhar duro agora, pois a folga que eu tinha no meu acompanhamento se perdeu, o que faz com que qualquer pequeno deslize a partir de agora, possa comprometer a medição semanal, o que a longo prazo pode comprometer todo o Projeto Agogê.

Se você gostou, curta a nossa página no Facebook e compartilhe com seus amigos.

Projeto Agogê – Semana 09

grafico.semana09.projeto.agoge

Novamente, por motivos de força maior, este post está sendo escrito na sexta-feira (quase sábado), ao invés de quinta-feira como de praxe, por conta de alguns problemas de agenda.

Como vocês devem lembrar, semana passada eu não perdi o peso projetado pra semana e tinha colocado uma micro meta pra esta semana de estar com 105,2 Kg. Como eu sabia que era uma meta com relativa dificuldade, peguei bem firme nos treinamentos, principalmente na dieta paleo e para minha feliz surpresa, bati o peso de 104,6 Kg nesta semana, tendo uma excelente perda de um quilo e meio de uma semana para outra, a segunda maior desde o inicio do Projeto Agogê.

grafico.gordura.musculo.semana09.projeto.agoge

Com relação ao gráfico, vejam que a porcentagem de gordura continuou caindo e por algum motivo a porcentagem de músculo também caiu, mas estou começando a acreditar que a balança biométrica que uso tem uma tolerância bem maior do que o um por cento dito no manual. De qualquer forma, como desde o inicio do Projeto Agogê, eu fiz todas as medições com a mesma balança, mesmo que haja um erro na medição de porcentagem de gordura e de músculos, a evolução medida apresentada durante o projeto agogê deverá estar certa.

Segue os dados da semana:

Dados Início Semana Atual
Peso Corporal (Kg) 113,8  104,6
Gordura Corporal (%) 33,4 30,9
Índice de Massa Corporal (IMC) 33,3 30,6
Músculo Esquelético (%) 28,8  30,7
Metabolismo Basal (cal) 2099  2005
Gordura Visceral (nota) 12  10
Idade Corporal (anos) 80 76
Pescoço (cm) 45,5 42 ,0
Braço (cm) 34,0  33,0
Peito (cm) 117,0  109,0
Abdômen (cm) 113,0  105,0
Antebraço (cm) 27,0  26,0
Quadril (cm) 117,5  110,5
Coxa (cm) 65,0  63,0

Abaixo segue as fotos semanais:

   projeto.agoge.semana09.foto01projeto.agoge.semana09.foto02.jpg projeto.agoge.semana09.foto03.jpg

Fiquei bem contente esta semana por ter batido a micro meta colocada, sabia que não seria fácil, mas me esforcei, fui mais regrado que o normal e tive um excelente resultado, visto que hoje estou com a maior diferença entre o peso projetado para o peso medido, está em quatro quilos e meio, logo, como tenho uma meta de meio quilo por semana, este resultado me coloca com nove semanas de “folga” no Projeto Agogê.

Se você gostou, curta a nossa página no Facebook e compartilhe com seus amigos.

Treino da Semana 07/08/09 – Que os jogos comecem…

crossfit.games.2015.open.wod15.1.projeto.agoge

Semana antepassada não consegui colocar o meu único treino aqui e esta semana que passou treinei normalmente, logo, hoje falarei sobre os meus últimos três treinos.

Na quinta-feira, dia 19/02, ao chegar pra aula vi algo diferente, pois não tinha WOD na lousa, apenas o aquecimento, o que me deixou intrigado mas logo já foi me esclarecida a novidade, teríamos que fazer duplas e quem ia bolar o WOD seria o seu parceiro na aula, ou seja, ele fazia o treino pra mim e eu fazia o treino pra ele. Sendo assim, segue como foi:

  • Warm Up – 700m Run / 30 AS / 10 Pushup / 30 Poli / 10 Pushup / 30 Situps
  • Técnica – Deadlift
  • WOD – Bolado pelo colega de treino
    • 500m Row
    • 50 Hope Jump
    • 10 Deadlift
    • 20′ AMRAP

Para quem ainda não é habituado a linguagem do CrossFit, segue a tradução: o aquecimento foi uma corrida de 700 metros, 30 agachamentos, 10 flexões, 30 polichinelos, 10 flexões e 30 abdominais. Sim, este foi só o aquecimento.

Depois na técnica, fiz alguns deadlifts para aquecer com 105 lbs e o cronômetro foi zerado, todos a postos e se iniciou o WOD, com todos como sempre dando o máximo e o meu resultado foi:

3 Rds + 167 Row (105Lbs)

Ou seja, em 20 minutos, remei 1667 metros, pulei 150 vezes a corda e fiz 30 levantamentos tipo terra com aproximadamente 47Kgs, achei que não fui mal não, acredito que minha capacidade cardiorrespiratória já está melhorando, mesmo que ainda esteja muito aquém do aceitável.

Já nesta semana que passou, fui treinar na terça feira, dia 24, e como não poderia deixar de ser na semana que começaria o CrossFit Games 2015 (não sabe o que é? Clique aqui e saiba tudo), o treino seria de um dos WOD do CrossFit Games dos anos anteriores, sendo assim, confira o que rolou:

  • WOD – CrossFit Games 13.1
    • 40 Burpees
    • 30 Snatchs 75 lbs
    • 30 Burpees
    • 30 Snatchs 135 lbs
    • 20 Burpees
    • 30 Snatchs 165 lbs
    • 10 Burpees
    • Snatch 210 Lbs
    • 17′ AMRAP

Antes que me perguntem, já assumo que esqueci de tirar foto da lousa e consequentemente esqueci como foi o aquecimento, peço desculpas. Mas para ver como o CrossFit Games são totalmente insanos, veja este WOD feito por uma competidora abaixo:

 Como você viu, não é brincadeira não, mesmo porque é um WOD relativamente longo, de 17 minutos. De qualquer forma, lá fui eu para fazer o WOD e o resultado foi:

100 Rep (35 Lbs)

Sei que o resultado a primeira vista não parece tão bom, mas confesso que fazer 70 burpees não é mole não, de qualquer maneira, fiz ainda 30 snatchs com 35 Lbs (16 kg), o que não foi muito, mas preciso melhorar e muito a minha técnica, pois o movimento é bem rápido e sinceramente, coordenação motora nunca foi o meu forte.

E por último, mas não menos importante ficou o treino de sexta, que era muito especial. Como vocês sabem, nesta quinta-feira começou o CrossFit Games (para saber mais, clique aqui) e o treino de sexta não poderia ser outro, a não ser o WOD 15.1, ou seja, o primeiro treino do Open deste ano, que veio com algumas novidades, veja como foi:

  • Warm – 700m Run
  • Técnica – Snatch
  • WOD – 15.1
    • 15 Toes to bar
    • 10 Deadlift
    • 5 Snatch
    • AMRAP 9′
    • 1RM Clean and Jerk
    • AMRAP 6′

Este WOD foi especial, pois ele foi dividido em duas partes, a primeira com nove minutos, onde deveria ser feita a maior número de repetições possível, seguindo a sequencia de pé na barra, levantamento terra e arranco olímpico. Uma vez acabada a primeira parte, deve se ir para a segunda, onde a pontuação se daria pelo maior peso que se poderia levantar em um clean and jerk (levantamento olímpico) que o atleta faria em seis minutos após a primeira etapa. Abaixo segue o vídeo que um dos participantes submeteu:

Mas indo para a nossa realidade, inicialmente, fiz o aquecimento com uma corrida de 700m e depois fomos fazer a técnica do snatch para o WOD, no entanto antes de partirmos pro vamos ver, o pessoal que submeteria o seu resultado para o Open faria o WOD primeiro para que os professores fossem os juízes e acompanhassem de perto os exercícios. O cronometro foi zerado e acompanhei de perto três participantes muito bem condicionados iniciarem o exercício e só tenho uma coisa a dizer: IMPRESSIONANTE.

Sabe aquela frase, treino é treino e jogo é jogo? Foi exatamente isto que eu vi, todos dando 110% de sua capacidade a ponto de mesmo no final do WOD, um dos participantes ter melhorado em 10% a sua maior carga no Clean and Jerk. Como? Este é exatamente o milagre do CrossFit, as pessoas se superam a cada aula.

Depois dos três participantes do Open, fomos todos nós, meros mortais para a nossa tentativa de WOD, sendo que eu não fiz o snatch por uma certa dificuldade na técnica, e o meu resultado foi:

100 Rep (105 Lbs) / 65 Lbs

Traduzindo, foram 60 Toes to Bar adaptada (só levantar o pé até acima da cintura), 40 Deadlift com 105 Lbs, e no Clean and Jerk, não forcei muito para acertar a técnica, apenas 65 Lbs.

O fato é que os treinos estão cada dia mais desafiadores, mas o meu condicionamento mesmo que ainda baixos, estão cada dia melhores e já percebo algumas mudanças, tais como ganho de força e resistência cardiorrespiratória.

Se você gostou, curta a nossa página no Facebook e compartilhe com seus amigos.

Tudo sobre os CrossFit Games 2015

crossfit.games.open.2015.projeto.agoge

Nesta quinta-feira, dia 26 de fevereiro, começou o CrossFit Games 2015, ou para os íntimos o Open, como é chamado nas academias de CrossFit, sendo esta competição um dos aspectos mais legais do CrossFit e que ajudou e muito na sua popularização.

O CrossFit Games é uma competição anual organizada pela própria empresa CrossFit Inc durante cinco semanas de forma online, onde a cada semana é proposto uma série de exercícios nova (WOD) na quinta-feira e todo o mundo (literalmente, todo o mundo) tem até segunda-feira para fazê-lo e postar no site o seu resultado, com repetições, tempo, carga e tudo mais, sendo que o WOD deve ser filmado ou auditado por um juiz certificado pela CrossFit Inc.

Uma vez feito o WOD e postado o seu resultado, você poderá competir com todo o mundo, vendo a sua posição por idade, categoria, região ou até mesmo com seus amigos, podendo realmente mensurar e comparar a sua condição fitness de uma forma padronizada e prazerosa.

Ah, muito importante, dentro destes quatro dias alguém que você conhece ou quer passar no ranking fez um WOD melhor que o seu? Não tem problema, nesta janela de quatro dias, você poderá submeter quantos WOD quiser (ou talvez seria melhor dizer, quantos WOD conseguir).

No ano de 2014 foram mais de duzentos mil competidores em todo o mundo e neste ano acredito que serão ainda mais inscritos devido a incrível popularidade que o CrossFit está ganhando. Nos EUA, o CrossFit é transmitido pela ESPN e possui patrocínios milionários, mas você sabia que tudo começou de uma maneira bem simples?

Tudo começou quando o criador do CrossFit, o ex-ginasta Greg Glassman, foi para o rancho de um dos seus alunos, o ex-fuzileiro Dave Castro, e dai surgiu a idéia ‘’Que tal a gente fazer uma competição aqui?’’. Essa idéia surgiu do nada durante uma conversa informal no ano de 2007 e já naquele ano, teve início o primeiro CrossFit Games com 123 atletas dos EUA e do Canadá com a humilde premiação de 500 dólares.

Em 2009, o CrossFit foi considerado como um esporte global, já que sua competição reuniu atletas de todos os continentes do mundo, porém foi em 2011 que a história do CrossFit Games mudou, passando para o formato online atual e o CEO e fundador da empresa Greg Glassman fechou um contrato milionário de 10 anos com a Reebok e a competição começou a ser chamada de Reebok CrossFit Games.

Hoje a premiação é de 500 mil dólares sem contar os inúmeros patrocínios de suplementação e marcas esportivas, fora o título de “The fittest on Earth”, em tradução livre “O melhor condicionamento físico da Terra”.

Alguns acham prepotência uma modalidade esportiva coroar seu campeão desta forma, porém que outra modalidade avalia tantas capacidades físicas diferentes de forma tão exigente? Iron man? Homem mais forte do mundo? MMA? Cada uma delas, pode formar atletas que em determinada prova podem ir melhor que os atletas do CrossFit, mas com certeza, nenhuma delas, formará um atleta para uma série de exercícios aleatória compreendendo força e condicionamento capaz de ganhar de um atleta de CrossFit.

Certa vez, o diretor dos jogos foi questionado numa coletiva de imprensa sobre isto e ele falou ‘’se existem outras modalidades que se acham mais eficientes, ok, então provem! O dinheiro está aqui é só chegar e pegar” se referindo aos 500 mil de premiação do Reebok CrossFit Games. Até hoje, estão esperando um desafiante.

A esta altura você deve estar se perguntando, quem é o cara dos últimos CrossFit Games?

A resposta é uma só: Rich Froning Jr.

Este americano do Tennessee, que já foi jogador de beisebol na universidade e bombeiro, se encontrou como atleta profissional de CrossFit, que o fez nada mais, nada menos que QUATRO VEZES campeão dos CrossFit Games, de 2011 á 2014, sendo que das vezes que ele competiu, só não foi campeão em 2010, quando tinha acabado de começar a treinar CrossFit. Para saber como o Rich Froning Jr. está indo no Open deste ano ou mesmo saber tudo sobre o CrossFit Games 2015, clique neste link.

Durante estas cinco semanas, todas as pessoas que fazem CrossFit, respiram o Open e ao final deste período, pode ter certeza, todos estarão extenuados por terem sido levados além do seu máximo durante algumas semanas, mas contentes por fazerem parte desta competição, que coroa o seu campeão com o titulo de “The fittest on Earth”.

E eu? Este ano não estou participando do Open visto que ainda não tenho capacidade atlética para isto ainda, no entanto em 2016 não só competirei, como tenho certeza que não farei feio.

Atualização – Para ver o WOD da semana 15.1, clique aqui

Se você gostou, curta a nossa página no Facebook e compartilhe com seus amigos.